Consultório médico

Puberdade precoce: diagnóstico e tratamento adequado minimizam efeitos negativos

  • 25 de abril 2019
  • por Repórter

(Foto: Reprodução/Pixabay)

 

 

 

Crescimento acelerado, aparecimento de broto mamário, aumento do volume do testículo ou ainda surgimento de pelos pubianos são apenas alguns sintomas da Puberdade Precoce, caracterizada pelo período quando o corpo humano de meninos e meninas começa a apresentar características de adultos, antes mesmo da idade considerada aceitável para esta fase.

 

Para a médica radiologista pediátrica do Cetac – Diagnóstico por imagem, Dolores Bustelo, é muito importante que os sintomas sejam percebidos, avaliados pelo médico e também feitos exames complementares para se fechar o diagnóstico e iniciar o tratamento. “Há um período certo em que podemos ‘tratar’ a puberdade precoce. Após esse intervalo nenhum tratamento é eficiente porque as mudanças no corpo já se instalaram. O problema é percebido cada vez mais precocemente, antes dos oito ou nove anos.

 

 

Mais incidente em meninas que em meninos, descobrir as causas da puberdade precoce nem sempre é fácil. Pode ocorrer por histórico familiar, por fatores ambientais e alimentares, por estímulos visuais, e ocasionada por alterações no sistema nervoso central ou nos ovários ou testículos, glândulas e outras. A administração de hormônios de forma indevida também pode ocasionar a puberdade precoce.

 

 

Segundo estudo do Departamento de Crescimento e Reprodução da Universidade de Copenhague, na Dinamarca, no início do século passado as meninas tinham a primeira menstruação entre os 14 e 16 anos, hoje o mais comum é que as garotas tenham a menarca entre 11 e 13 anos. Confira a entrevista:

 

 

 

 

Meninos e Meninas

 

“A maioria dos sintomas da puberdade precoce são diferentes em meninos e meninas”, explica Dolores, que também é presidente da Sociedade de Radiologia e Diagnóstico por Imagem do Paraná. “Nelas, percebemos a estatura alta ou baixa para a idade, surgimento da menstruação, aparecimento de pelos pubianos, aumento das mamas e odores nas axilas”, conta.

 

Já nos meninos, o aumento do volume testicular, aparecimento de pelos em excesso e odores nas axilas também costumam ser sintomas da puberdade precoce. “Nos dois casos, o ideal é que seja avaliado inicialmente por um pediatra, que faz a anamnese, e em seguida solicita alguns exames para a pesquisa, como o raio X de mãos e punhos, o ultrassom pélvico (meninas) ou ultrassom da bolsa escrotal (meninos), ressonância magnética da hipófise ou ainda ecodopler das artérias uterinas, além de exames de sangue”, esclarece Dolores.

 

 

Diagnóstico e Tratamento

 

Após a análise dos exames, é possível fechar o diagnóstico com pediatra ou endocrinologista e, se necessário, iniciar um tratamento. “Hoje temos os melhores exames de imagens e tratamentos, porém é fundamental que seja visto no tempo certo, que os pais se conscientizem e busquem ajuda”, ressalta.

 

O tratamento pode se dar por meio medicamentoso ou até por cirurgia, dependendo do caso. “Vale lembrar que o não tratamento da puberdade precoce pode ocasionar vários fatores negativos para a criança, como a baixa estatura, menarca precoce, maturação sexual precoce e alterações comportamentais”, alerta a médica.

 

 

Fonte: Via aseessoria

COMPARTILHE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.