Entrevista do dia

Estudante brasileira de 16 anos fica entre os 4% de alunos com as melhores notas no “Enem americano”

  • 18 de julho 2019
  • por Repórter

(Foto: Reprodução/Pixabay)

 

 

Um resultado de 91% de aproveitamento no SAT (Scholastic Assessment Test) não era o que Maria Eduarda Mochinski, de 16 anos, esperava quando resolveu fazer pela primeira vez o teste necessário para ingresso nas universidades americanas. A aluna do segundo ano do Ensino Médio no Colégio Positivo Internacional, em Curitiba (PR), conquistou pontuação 1.460 de 1.600 na prova – que é vista como o Enem americano. Com esse resultado, Maria Eduarda poderia ser aceita, por exemplo, em universidades como a Boston College, University of Michigan, University of California ou Johns Hopkins University, que têm notas de corte iguais ou inferiores a esse número.

 

“Fiquei muito feliz com o resultado. Nos simulados que o colégio aplica, minha maior nota foi 1.460, então esperava uma nota boa, mas não sabia que conseguiria uma nota tão alta no teste oficial”, revela Maria Eduarda. No programa Manhã da Mais a jornalista Tânia Jeferson entrevistou a estudante que contou a experiencia. Ouça:

 

 

COMPARTILHE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.